Já fui ver o filme que apresentei dois post’s abaixo, e a verdade é que, não desgostei.. mas também não gostei lá muito. Digamos que de 0 a 5 leva um 2 e meio.

Com muita pena minha, e vossa também, amanhã vou-me embora para a terrinha dos familiares maternos, de modos que, como devem imaginar, não vou puder actualizar o blog. “Ah e tal mas existe lá net”. NÃO EXISTE! Em pleno século no qual estamos, ainda não há internet em certas partes do planeta, e uma delas é o fim do mundo para onde vou. Mas.. e há sempre um mas em tudo, existe uma coisa muito mais avançada que a internet nessa mesma terrinha!! Querem saber o que é? Querem mesmo? Além de dormir com o risco de acordar com um gafanhoto ou uma aranha no nariz ou na boca, lá quando nos apetece comer um bife, vamos à quinta do sr. António (um bem haja para ele), pagamos 20 méreis e com sorte quando lhe falta carne no seu congelador, é vê-lo a matar um porco ou dois como quem não quer a coisa. O mais terrível disto tudo é que o faz em frente aos seus clientes o que dignifica e muito a marca “sr. António” porque sabemos que a carne que estamos a comer veio de um porco que minutos antes estava vivo e é sempre bom saber isso. Então quando nos lembramos do porco a ganir ou rugir ou lá o que o raio dos porcos fazem é mesmo gratificante trincar aquele bife delicioso.

Outra coisa muito bonita que acontece na terrinha é a carrinha do pão. Pão fresquinho todos os dias às 8 horas da manhã que nos faz o favor de acordar com a buzina da carrinha que os trás. Lá, dormir para lá das 9 horas é pecado porque a essa hora já devemos estar bem acordados para fazer… NADA, que é o que se faz lá na terra.

Vou apreciar a minha estadia🙂

Até Quinta.