Bem, a discussão está feita e apenas queria publicar. Acho deveras interessante esta troca de argumentos entre mim e a blogger de O Blog da Marta.. é realmente aquilo que se pode chamar de uma discussão pela qual dá gosto fazer parte🙂

Ora aqui vai:

– O post príncipal onde tudo começou

Acabei de ler um artigo na revista super interessante deste mês intitulado “programados para acreditar”.
É um artigo bastante interessante para todos os que se consideram ateus, revela os estudos que têm sido feitos para descobrir se acreditar em Deus é algo que está nos nossos genes e está previsto geneticamente… Ao que parece já se descobriram algumas substâncias que estão sempre presentes aquando esses míticos encontros com Deus. E há mesmo um cientista que diz ter descoberto o gene de Deus, que nos programa ou não para a fé.

Pessoalmente não acredito, fui educada no meio cristão, sem grandes fervores e extremismos, mas sempre foi uma coisa presente cá em casa, desde cedo duvidei e com o aprofundar da minha (pouca) cultura cientifica as dúvidas desapareceram e a crença foi-se, considerei Deus como algo estipulado pela sociedade para explicar o que não tem explicação, mas para mim tudo tem explicação e o que não tem a ciência um dia arranjará… Não critico nem condeno quem crê, mas eu não creio. Sinceramente não me espanta esta busca pela razão de acreditar em algo transcendente, tal como eu disse se não há coisas inexplicáveis, portanto estes senhores não estão a fazer mais do que encontrar essa mesma explicação. Para já é algo muito frágil, mas eu acredito que haverá uma explicação cientifica e neurológica para a existência de Deus e isso vai abalar bastante todos os credos, poderosa como a igreja ainda é hoje em dia acho que em breve haverá mais uns quantos livros no index e mais umas quantas tentativas de silenciar estes “infiéis” veremos o que o futuro nos reserva.

Gostava que deixassem a vossa opinião sobre o assunto.

Obrigado

publicado por Marta Santos às 23:34

– Ao qual eu comentei:

De Diogo Pereira a 10 de Julho de 2007 às 17:39
Bem.. bom post e desde já parabéns pelo blog (só tive conhecimento dele hoje).

Deus está nos genes? Não faço a mínima ideia se sim, ou se não.. Mas acredito que se ninguém acreditasse nele seríamos bem diferentes do que somos hoje. Ora vejamos, Deus foi criado, fantasiado, visto, ou imaginado como alguém, ou alguma coisa, que deu explicação a tudo o que a ciência não conseguía dar. E essa é a principal razão pela qual ele entrou na vida da humanidade. Mesmo os que se dizem ateus, mesmo os que conscientemente dizem não acreditar em algo muito acima de nós, têm, na minha opinião, fé em algo que lhes pode mudar a vida, ajudar etc etc.
Não acredito que um ateu, não peça a um ser divino (ou lá o que seja) uma ajudinha quando as coisas correm mal. Prefiro continuar a acreditar em algo mais para além da ciência. Permite-me sonhar, fantasiar, imaginar… permite-me pensar no universo como algo misterioso, permite-me ter fé em algo que não uma ciência exacta.
Quem é ateu, pensa nos humanos e nos animais como formulas matemáticas, os sentimentos não passam de formulas matemáticas.. a fé não passa de uma formula matemática. Os ateus vêm-nos como algo exacto, sem qualquer ponta de intervenção do divino. Por isso, quem apenas acredita na ciência.. bem pode reagir de forma programada, e ver-nos como programas… que eu continuo na minha. NÃO SOU UMA FORMULA MATEMÁTICA, sou bem mais que isso, sou um humano.. algo que a ciência nunca conseguirá explicar.

É referido por todos os cientistas, por todos os físicos, é consenso mundial, que é impossível criar matéria do nada, sendo assim quem criou a primeira matéria? Se a religião se contradiz (e muito) a ciência também. Por um lado não acredita na existência de um criador.. por outro diz-nos que é impossível criar alguma coisa que seja do nada. Então como passou o nada a ser tudo? Por obra de quem? Das duas uma.. ou foi um milagre, e a ciência perde e a religião ganha, ou afinal é possível criar-se matéria do nada, e a ciência perde e a religião também perde.
A ciência neste caso parece-me perder sempre..

– Ela respondeu:

De Marta Santos a 10 de Julho de 2007 às 18:20

É assim os cientistas nem sempre são ateus, e a ciência não defende abertamente a inexistência de Deus, a tua posição é bastante interessante, eu pessoalmente gosto de acreditar que só dependo de mim e que não há uma qualquer entidade divina a meter o nariz na minha vida… Assim os meus sucessos são só meus e os meus fracassos apenas a mim poderão ser atribuídas as suas responsabilidades, o que nem sempre é bom às vezes é bom ter alguém em quem depositar as nossas culpas para nos descartarmos delas… A ciência e a Religião não ganham nem perdem pelo simples motivo que a ciência não compete com a religião, a ciência baseia-se em factos reais dá provas do que apresenta, e apenas isso, a religião essa sim luta contra a ciência porque esta prova o contrário daquilo que esta diz, mas a religião nem sempre tem este aspecto negativo da ignorância, ignorância sim, não se ofendam, mas livros como os de Galileu e a Origem das espécies de Darwin estiveram ou ainda estão no index, portanto ignorância. A religião quando usada moderadamente pode instituir às pessoas valores de bondade e respeito mútuo, mas tem muitas e graves falhas, como a discriminação os extremismos que levam ao terrorismo… Tínhamos aqui pano para mangas…

É assim eu creio na ciência mas nós não somos fórmulas matemáticas, somos algo maravilhoso e fascinante que muitos e muitos anos de evolução conseguíram construir… Acho que essa visão das fórmulas matemáticas não é uma visão correcta que deves ter sobre a ciência, esta não fez e faz mais que racionalizar o mundo, mas isso não lhe tira de todo o encanto que sempre teve…